Avenida 22 de Dezembro

Esta via estruturante da cidade tem sido alvo de operações urbanísticas nos últimos anos com o objetivo de reforçar a qualidade de vida urbana, bem como as acessibilidades e condições de circulação e segurança rodoviária. Os trabalhos incluem a repavimentação, a construção de rotundas e arranjos urbanísticos na placa central. A reestruturação desta importante via vai ter continuidade com a empreitada de Requalificação Urbana e Mobilidade na Avenida dos Combatentes e Avenida 22 de Dezembro. Os trabalhos visam a reperfilamento das vias de circulação automóvel e do parqueamento automóvel, com a criação de recortes de estacionamento ao ar livre.

Avenida Luísa Todi

A principal avenida da cidade foi alvo de grandes transformações que proporcionaram a melhoria da imagem urbana e alteraram as condições de circulação rodoviária e pedonal. À requalificação profunda no âmbito do Programa Polis, entre 2008 e 2009, sucederam-se outras intervenções nos últimos anos que mudaram a face da emblemática avenida setubalense e dão primazia ao usufruto pedonal.

Avenida de Moçambique

Um novo esquema de circulação automóvel permitiu otimizar a fluidez de trânsito na entrada norte da Avenida dos Ciprestes, com a abertura do prolongamento da Avenida de Moçambique e a alteração para um único sentido de circulação num troço da Avenida dos Ciprestes.

Bairro 2 de Abril

As obras de reabilitação do Bairro 2 de Abril, realizadas em 2006 e 2007, num investimento superior a 2,5 milhões de euros, no âmbito do programa de reabilitação urbana Proqual, melhoraram a qualidade urbana da zona. A recuperação e a pintura do exterior dos edifícios, arranjo dos espaços públicos exteriores, execução de arruamentos e do sistema de drenagem de águas residuais e pluviais foram ações contempladas no projeto.

Bairros dos Pescadores e Grito do Povo

Uma operação de grande envergadura renovou o espaço público dos bairros dos Pescadores e Grito do Povo. A população pode usufruir de acessos pedonais mais dignos, novos jardins e áreas destinadas ao lazer e ao recreio, com parques infantis e máquinas geriátricas, resultado de um investimento, com apoio comunitário, de perto de dois milhões de euros.

Ciclop7

O projeto intermunicipal Ciclop7 - Rede Ciclável e Pedonal da Península de Setúbal criou novas soluções de mobilidade urbana num troço rodoviário e pedonal compreendido entre o final da Avenida 5 de Outubro e o limite norte do concelho de Setúbal, numa extensão total de aproximadamente três mil metros. A intervenção liderada pela Câmara Municipal, com o apoio de fundos comunitários, inclui uma nova ciclovia em todo este trajeto e a requalificação profunda ao nível da mobilidade pedonal nas avenidas dos Ciprestes e Manuel Maria de Portela.

Estrada de Santas

As condições de circulação e de segurança rodoviária e pedonal foram melhoradas na Estrada Santas devido a uma intervenção de grande envergadura realizada em 2019. A operação incluiu a colocação de um novo tapete betuminoso na totalidade do troço intervencionado, em substituição do antigo, que se encontrava bastante degradado, a criação de zonas de circulação pedonal e a instalação de um sistema de drenagem de águas pluviais mais eficiente e com sumidouros devidamente integrados no novo passeio, entre outros trabalhos.

Fonte Nova e Troino

A beneficiação de largos e ruas, novo mobiliário urbano e a renovação da rede de saneamento melhoram a qualidade de vida e a imagem urbana no Bairro da Fonte Nova, no âmbito do Programa Integrado de Valorização da Zona Ribeirinha de Setúbal. Já a requalificação e revitalização urbana do Troino Nascente, num investimento superior a um milhão de euros, permitiu a melhoria da mobilidade pedonal, a reestruturação viária, a reformulação dos espaços públicos, a remodelação do parqueamento e de infraestruturas urbanas, no âmbito do RESET – Programa de Regeneração Urbana do Centro Histórico de Setúbal.

Prevenção de cheias

A construção de bacias de retenção na zona da Várzea é uma obra estruturante que contribui para a melhoria das condições de escoamento hidráulico na cidade. O projeto, conduzido pela autarquia com financiamento comunitário em 85 por cento através do PO SEUR – Programa Operacional Sustentabilidade no Uso de Recursos, contemplou a criação de novas passagens hidráulicas e de bacias de retenção de águas, assim como ações de desobstrução e regularização do troço final da Ribeira do Livramento. O investimento, que ascende a 3,6 milhões de euros, inclui a construção do futuro Parque Urbano da Várzea.

Reforço da rede de saneamento

O sistema de saneamento do concelho de Setúbal foi reforçado e otimizado com um conjunto de obras de grande dimensão e complexidade lideradas pela Câmara Municipal com financiamentos comunitários. É o caso da operação “Otimização do Sistema de Saneamento de Setúbal”, que contemplou a construção da Estação Elevatória dos Combatentes e do Emissário Ciprestes – Bonfim e a desativação da ETAR de Pontes, contribuindo para uma gestão mais eficiente dos recursos e das infraestruturas existentes. Projetos importantes foram, igualmente, a reformulação do Sistema de Tratamento de Águas Residuais Domésticas das Aldeias da Piedade, Portela e S. Pedro, na freguesia de Azeitão, e a construção do emissário e conduta elevatória para ligação à ETAR de Setúbal, no Faralhão, freguesia do Sado.

Regeneração Urbana da Bela Vista

A mudança da face da Bela Vista e a criação de uma dinâmica social para acabar com os estigmas sociais foram objetivos do programa RUBE – Regeneração Urbana da Bela Vista e Zona Envolvente, uma candidatura a fundos comunitários liderada pela Câmara Municipal de Setúbal que englobou 18 projetos e 16 ações complementares. A reconversão dos espaços comuns, a requalificação do Polo da Bela Vista da Biblioteca Pública Municipal de Setúbal, a reabilitação da rede de combate a incêndios e das acessibilidades no Bairro da Alameda das Palmeiras, a melhoria do Centro Multicultural e a construção e implementação do Mercado Social são algumas das obras mais significativas concretizadas naquele território.